9 novembre 2016

Une chambre d’hôte en Provence – Nuno Almeida

Os proprietários compraram esta antiga casa para começar uma nova vida com seus filhos. E hoje, esta casa toda em pedra, datada do século XVIII, brilha com todo o charme do passado em um vilarejo de cartão-postal.

A mudança foi épica, considerando móveis, dois filhos, um cachorro e um gato, cruzando a metade da França a partir de Troyes, a leste de Paris para Saint-Remy-de-Provence, no Sudeste.”Queríamos mudar a nossa vida e passar mais tempo com nossos filhos, em um clima mais quente”, diz Myriam Fourton, proprietária desta beleza murada com mais de três séculos de história. A casa fica perto do centro de Saint-Rémy, na cidade cartão postal que deslumbrou impressionistas. Agora milhões de turistas seguem o mesmo caminho, todos os anos.

“Era uma casa de hóspedes de inspiração marroquina e redecoramos no estilo provençal, com paredes beges e mobiliário local, ou fabricado por Louis, meu marido, que é  marceneiro e montou sua oficina ao lado da casa. Eu gerencio a casa e organizo exposições de arte no jardim de inverno( estufa). ” Para receber os convidados, a sala tem sofás confortáveis ​​em frente à lareira, uma grande mesa redonda, onde Myriam serve crepes, waffles e doces caseiros, e a cozinha aberta para que possam ver o preparo da comida.

No andar de cima dois quartos para os hóspedes, e em outra ala, a casa. No jardim, há cinco casas de hóspedes, também com pisos de terracota , persianas de madeira e colchas com motivos campestres.  O cuidado com  jardim de rosas e charmoso canto sob a pérgula, demonstram o amor de Myriam e Louis por esta casa, em que começaram uma nova vida. Por isso, tanto a casa como o atelier tem o nome dos dois grandes amores, seus filhos: “La Maison de Line” e “L’Atelier d’Hector”.

A antiga casa de hóspedes  tornou-se a nova “Maison de Line”, que tem uma casa principal de pedra, com dois quartos  e cinco casinhas independentes com vista para um jardim central, com uma pérgola e um jardim de inverno.

A ampla abertura faz a comunicação entre a cozinha e sala de jantar, criando uma grande área comum que permite aos hóspedes desfrutarem da cozinha. A grande ilha de madeira com portas de treliça e gaveteiros, delimita ambos os espaços, compartilhando os mesmos tons neutros e delicados de um estilo clássico.

Os quartos estão decorados com 0 mesmo refinamento e delicadeza do resto da casa. As portas são pintadas de malva e os móveis antigos (cabeceira, mesas laterais e mesas) em um tom de creme para combinar com a parede. Com tecidos e colchas floridas, o resultado não pode ser mais romântico.

Lire l’article sur nunomalmeida.wordpress.com

Comments are closed.